terça-feira, 24 de setembro de 2013

UMA ESCOLHA...

«Este sujeito, apesar de responder pelo nome de Platão mais me parece o Sócrates, o filósofo... »

O concelho de Portalegre é a capital do Norte-Alentejo.
Por isso deve ser bem conservado.
Quer em termos ambientais, quer em termos políticos, sociais, culturais.
É da conjugação harmoniosa destes valores democráticos que uma cidade e um concelho se afirma perante as demais.

Momentos há, contudo, em que as pessoas ficam fortemente emocionadas, alguns ficam mesmo empolgados quando se trata de decidir do destino do seu concelho.
O concelho de Portalegre é bem um exemplo desse empolgamento.
Diria até: desse radicalismo caótico, algo fratricida em que o concelho caiu.
As razões são conhecidas e não valerá a pena evocá-las.
Neste caso, as emoções tomaram conta das racionalizações. E pelas piores razões que compete unicamente aos tribunais (e ao bom senso) apurar e julgar. E depois acusar ou arquivar ou absolver. Porque se as pessoas forem inocentes têm o direito ao seu bom nome.

Mas a questão em Portalegre é política, não é tecno-jurídica, apesar de também remeter para esse domínio - cujo tempo de reacção é bastante mais lento, lamentavelmente.

Mas o que terá levado milhares de pessoas a escolher uma determinada cidade para viver?
Será encontrar um simples refúgio?
Estar perto da família?
Gozar da centralidade de serviços, transportes, espaços de cultura e de lazer?
Serão, certamente, todas essas oportunidades que contarão na fixação das populações.
O concelho de Portalegre nos últimos 39 anos criou essas estruturas de oportunidade, criando a possibilidade das pessoas realizarem os seus projectos de vida, atingirem os seus sonhos no tempo que passa.

Daqui aos cidadãos pensarem que podem assegurar os seus empregos perto da cidade onde residem, vai um passo.
Um passo que medeia o perimetro do concelho de Portalegre.
Ora são esses mesmos cidadãos, que querem garantir todos aqueles valores de qualidade e de bem-estar, que olham para a Política, para os titulares de cargos políticos, eleitos pelas populações, como são os autarcas, e que esperam ver aí uma estrutura de pessoas confiável, capaz de assegurar os valores democráticos e, sobretudo, a capacidade de controlar esses mesmos actores políticos no confuso jogo de espelhos em que a Política em Portugal se tornou. 
O concelho de Portalegre, mais uma vez, é um paradigma invertido dessa situação.

Não se está aqui a dizer que o candidato da CDU,Luís Pragana, é o único candidato confiável e capaz e todos os outros, ou alguns, ou só um de entre todos, é que não oferecem garantias de legalidade nesta fase da vida política.

Aqui o nó górdio é simples e coloca-se da seguinte forma: na esfera política de um país, a democracia estabeleceu um princípio de que os que têm as rédeas do poder têm (ou tiveram) que dar contas ao público.
Na prática, o povo é o patrão, o governo local o seu representante a esse nível. E é neste nó górdio, que por exemplo um certo candidato - ainda não interiorizaram.
Não estamos aqui a dizer que a mulher cometeu ilegalidades. Não é por aí que vamos nesta análise que tem, aliás, sido abusiva em relação à visada.

Mas esse é o preço político e pessoal que ela - Dra. Adelaide Teixeira - terá de pagar por querer ser novamente Presidente da Câmara Municipal de Portalegre contra todas as circunstâncias.

O que sabemos é que o poder político numa democracia jamais deve ser usada em benefício dos que governam; é um depósito de confiança cujo fim é proteger os interesses do povo. E qualquer cidadão residente no concelho de Portalegre sabe que - neste particular - o candidato que melhor poder garantir aqueles valores e prerrogativas da democracia é Luís Pragana, quer se goste ou não dele.
Julgo que neste ponto até o Dra. Adelaide e demais candidatos concordará comigo. 
Bem sei que, como contraponto, me dirá, porventura, que se julga três vezes mais empreendedor e quatro vezes mais visonário do que qualquer outro candidato na construção do concelho de Portalegre do séc. XXI.

Mas voltamos à confiabilidade e aos valores da democracia, fundamento e garante da Liberdade.
Temos de convir que no domínio económico predomina uma situação constitucional que é contrária ao conceito básico de democracia: aí os administradores e a generalidade dos "patos-bravos" procuram, a cada momento, limitar, influenciar e controlar o aparelho de decisão de uma autarquia nas suas múltiplas esferas e competências.
Designadamente, em matéria de licenciamento de terrenos e obras e afins que é onde se situa o grosso dos investimentos financeiros que também acabam por gerar receitas para a própria autarquia. E é dessa simbiose, que nas grandes autarquias assume dimensões de grande relevo, que se joga o futuro de inúmeros concelhos em Portugal.

Mas um autarquia não é o Conselho de Administração da Telecom(e), que é para onde vão estagiar os filhos das vedetas políticas em Portugal.
Deve ser porque têm o cérebro maior do que os outros..., como antes dizia o Conde Gobineaux embora noutro contexto que aqui não importa.

Dizia - que uma autarquia não tem administradores das obras públicas como se de uma sociedade se tratasse, tipo Construtora do Lena, por exemplo, ou qualquer outra empresa cujo o fito imediato é o lucro.
Uma autarquia, portanto, não é, de todo, uma empresa cujos Administradores têm uma influência a longo prazo sobre os accionistas e os empregados, e tomam constantemente decisões que afectam o interesse público, ou seja, o tal bem comum do Aristóteles que diz respeito a toda uma comunidade, e que jamais poderá ser interferida por qualquer interesse privado e/ou particular mesmo que se trata de uma ou de um oligopólio de empresas ligadas ao sector da construção ou outro que tenham um ascendente sobre uma Câmara Municipal.
Ora, no concelho de Portalegre esta situação encontra alguns paralelismos preocupantes, e a transparência aqui, como devemos convir, é essencial. Mas tem estado ausente na gestão política anterior .

Daqui não se infere que todos os candidatos à Câmara Municipal de Portalegre são sérios com excepção de um.
Todos nós, o homem em geral, persegue a riqueza e prosperidade, a força individual, a glória, o reconhecimento. E todos nós, na nossa mente, hospedamos forças malignas em estado de potência, e que se não forem travadas ou refreadas a tempo resvalam para as baías da ilegalidade. É a questão da fronteira da legalidade, a que alguns chamam lapso. Só que por vezes as fronteiras e os procedimentos são invisíveis, e as simulações de negócio público/privado são inúmeras e ocultas ao maior número.

E tudo isso ele - o Político - quer que seja reconhecido com a segurança do seu povo.
É essa segurança que o elege e o mantém forte enquanto ele respeita algumas regras básicas em democracia que, em nosso entender, e no domínio estritamente político, certos candidatos não observaram País fora.
É esta inobservância que os diminui perante a opinião pública e o país. E aquilo que o Dra. Adelaide julga ser força, coragem e determinação pode ser o reflexo de alguma vulnerabilidade, alguma precipitação, qui ça, decorrente da situação económica do município de Portalegre

Portanto, não vale a pena estar aqui a dizer que nós somos os anjos, e os outros os demónios. E o inferno são os outros, como dizia o chato e decadente do J. P. Sartre, que falhou todos os seus vaticínios no pós-II Guerra Mundial, e o socialismo e o comunismo não vingaram.

Mas como é que vamos sair de toda esta trapalhada de ideias, de pessoas, de pseudo-factos, de uma Justiça que já devia ter sido condenada, etc, etc, etc. Como é que saímos daqui?

Como eu não sou assessor político do Dra.Adelaide nem do Dr. Luís Pragana, muito menos do Engº. Pinto Leite, ou do Dr. Jaime ou do Dr. Basso,por isso, não precisam de conselhos, tenho para mim um único critério válido para aferir da escolha política que os habitantes do concelho de Portalegre se colocam no próximo dia 29 de Setembro de 2013.

E esse critério é tão simples quanto isto: os eleitores levantam o rabinho da cama no Domingo. E depois de lavarem a cara e os dentes vão para a rua. E dirigem-se para os respectivos locais de voto. E é aí que a porca torce o rabo, a não ser que as pessoas pensem na Liberdade.

É, pois, no conceito de LIBERDADE que reside toda a opção de escolha do eleitorado.
Qual de entre todos se pode considerar o mais LIVRE?
Qual de entre todos, pesando o curricula naturalmente, se considera menos atado por constrangimentos directos ou indirectos, manifestos ou ocultos que poderão, a prazo, limitar a capacidade de intervenção política na gestão corrente de uma autarquia?

Parece-me que o candidato que está, neste momento, em melhores condições políticas para preencher esse perfil é Luís Pragana.
Não apenas por ser a candidata apoiada formalmente pela CDU e pelas populações do Concelho de Portalegre, naturalmente.
Mas, e sobretudo, por ser a candidata que melhor interpreta o conceito de LIBERDADE em termos políticos: submete-se a uma norma moral dando o exemplo e não carrega nos ombros nenhuma imposição externa por parte de alguma autoridade ou instituição política, judicial ou de censura grave da opinião pública (que também é um indicador de confiança) do eleitorado.

I.é, obedece a uma lei imposta a ela mesma - imposta pela própria Liberdade.
Em síntese, é Livre não aquele que aparentemente tem mais força, mas aquele que só faz aquilo julga dever fazer em função de valores absolutos como a Justiça, a Liberdade, o Bem comum, a Razão.
É que para haver Democracia temos, a montante, que a equacionar em termos de Filosofia Política, determinando nessa sede a configuração das comunidades/cidades e a evolução do Poder Local em Portugal em contexto de globalização competitiva.

É uma Liberdade que confina com outros valores e finalidades sociais, sejam a igualdade, a justiça, o bem-estar social, todos competem com a finalidade última da vida: a Liberdade.

Afinal, o valor público de um homem, aquele que lhe é atribuído pelo Estado, é o que os homens vulgarmente chamam dignidade.
Por isso, defendemos que o critério que deve orientar o sentido de voto no concelho de Portalegre, nesta conjuntura algo extremada e atípica, pauta-se por esse conceito complexo.
A LIBERDADE decorre, afinal, da ausência de impedimentos externos, impedimentos que muitas vezes tiram parte do poder que cada um tem de fazer o que quer, mas não podem obstar a que use o poder que lhe resta, conforme o juízo que dele fizer a razão.

Parece uma questão meramente estéril, uma caixa de Pandora com formigas lá dentro a jogar o Soduku, mas trata-se, em rigor, de um study-case que colocará concelho de Portalegre não já no domínio de estudo das questões do desenvolvimento e da qualidade de vida, mas na esfera da Filosofia Política (pura e dura) que, préviamente, terá de equacionar os valores supremos que estão em equação no próximo dia 29 de Setembro. 
Sem equacionar isto em termos de Filosofia Política (buscando e fixando ideais) de pouco servem as obras, as rotundas, as piscinas, as estradas e o conjunto de equipamentos sociais necessários ao desenvolvimento de uma dada comunidade.

Será uma luta da Liberdade contra a não-liberdade; do direito contra a força, da razão contra a desrazão.
Do bom senso contra a intolerância e a impulsividade.
Saberão os habitantes do Concelho de Portalegre ter dimensão intelectual, de cidadania e de empenhamento político para discernir o que verdadeiramente está em causa?

That's the question...


Etiquetas: ,

83 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Recebi na caixa do correio a lista do PSD para assembleia municipal de Portalegre. Porra, conseguiram reunir todos os tachistas da cidade! Não lhes chega o que ja têm? medooooooooooo

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Os grandes "democratas" não gostam que o blogue manifeste a sua opinião sobre a melhor escolha para o concelho de Portalegre.
Coitadinhos!!!
Chegam a dizer que isto é tendencioso!
Mas isto não é um jornal, ainda não repararam?
Ainda pensam que estão no passado?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Ao longo de anos este blogue colocou post's sobre poesia.
Os comentadores nunca comentaram os post's, mas falaram das vidas privadas dos vizinhos e vizinhas da(s) aldeia(as)locais ou dos concelhos adjacentes.
Agora o blog tem colocado post's sobre a melhor escolha para a Câmara de Portalegre e vêm logo uns(sempre os mesmos)a tentar botar postas de pescadas de baixo nível sobre o blogue.
O admnistrador faz muito bem em retirar os comentários destes.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Vou tirar a prova dos 9´s daquilo que aqui já escreveram.
Eu não voto Luís Pargana, porque entendo que o melhor candidato é o Eng. Pinto Leite. Vou votar PS para a Câmara.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Honestamente!!
A única critica que faço ao Blog/Administrador, reside no facto de permitir que o seu espaço (porque no fundo e espaço é do Administrador)se tenha transformado num espaço de infâmia e de calúnia.
Porque de resto, se ele é de algum partido e espelha no seu Blog as suas idéias, qual é o motivo de indignação.
Olhem, os outros partidos que façam o mesmo.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous M. disse...

Ò anónimo que comentas-te isto «Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.»
Deves informarte melhor para não escrever coisas falsas!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Anda por aí o homem da t-shirt preta...

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Sr. M. se calhar o que o anónimo diz sobre o Dr. Luís Pargana é verdade. Recebi um flyer da CDU e no seu currículo o candidato tinha só isso.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Perguntem lá ao Sr. António Pita, porque é que não quer o Arq. Santana de volta à Câmara de Castelo de Vide. Estou a ofender alguém? Já me apagaram o comentário 5 ou 6 vezes. Está a incomodar o administrador? Deve saber do que se trata?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O Dr. Luís Pargana foi ou não, vereador do Eng. Mata Cáceres, onde começou o “desastre” do défice da Câmara? Alguém sabe?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Eu voto PS para todos os órgãos.
A FORÇA DA MUDANÇA.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Atão o Pinto Leite fez o quê na vida?
O 'POLIS' não teve nada a ver com o buraco financeiro do mamdato do PSD e da Adelaide?
Querem ver que são todos umas p... virgens de altar?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

No domingo vou votar no Eng. Pinto Leite. A melhor solução para Portalegre. Se não tiver maioria, faça coligação com o Dr. Jaime Azedo, o menos mais dos outros 3.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Um gajo sem memória curta disse...

Para as p... virgens do PS de Portalegre:
- Onde estão o resto das espingardas G3 confiadas ao PS de Portalegre em 1975, faltam muitas do lote afogadas na barragem do concelho de fronteira?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O Luis e a sua candidatura está a provocar dores de barriga aos falsos socialistas.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Sr. anónimo sendo você comunista, é uma pessoa informada. O Eng. Pinto Leite não fez o Polis e você sabe. Percebo a sua ideia, que é baralhar!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Será que os comunistas têm coragem de falar de 1975? Ocupações de herdades, roubos, etc, etc. Não levante a merda que fez.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Um gajo sem memória curta disse...

Eu tenho sempre coragem de falar de 1975, porque o vivi muito, não roubei nada, porque o que tinha em 1975 é menos do que tenho hoje em 2013. Ao longo destes anos todos estou cada vez mais pobre, pois os governantes todos do PS, CDS e PPD/PSD, todos me tem roubado o pouco que ganho.
Como já deve ter percebido não sou comuna, mas respeito mais os comunas que os falsos socialistas que têm f... Portugal e os Portalegrenses, sabe estou velho demais para dar para o peditório, mas gostaria muito de saber, do resto das ditas G3's?
Um Socialista, Republicano e Laico

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Cá por mim e cá em casa nestas eleições para o município de Portalegre tenho de votar na CDU são os únicos que merecem os votos.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

"O Dr. Luís Pargana foi ou não, vereador do Eng. Mata Cáceres, onde começou o “desastre” do défice da Câmara? Alguém sabe?"

Toda a gente sabe isso, só não vê quem não quer

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

A eles Luís!
Contra os fascistas, marchar marchar!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O que têm de mal os fascistas? Se há pessoas que não devem falar disso são os comunistas, pois com Salazar os comunistas eram presos, não eram mortos. Onde se matavam pessoas era na Russia, na China, na Coreia do Norte, em regimes comunistas.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

RESULTADOS SONDAGENS DO PSD

PS: 37.5 - 40.2 (3 eleitos)
CLIP: 28.9 - 31.4 ( 2 a 3 eleitos)
CDU: 15.3 - 17.6 (1 a 2 eleitos)
PSD: 10.4 - 12.6 (0 a 1 eleito)

Foram realizadas 428 entrevistas, com uma taxa de resposta de 80,2% e desvio padrão 0,02 com erro máximo de 3%.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Sondagem do PS

PS-36%
Clip-30%
CDU-18%
PSD-12%
BE-2%
Brancos e nulos-2%

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Melhor candidato - Eng. Pinto Leite

QUANTO MAIS A LUTA AQUECE, MAIS FORÇA TEM O PS.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O Engenheiro Pinto Leite? Aquele que não falava a ninguém, é vereador na CMP nunca aprendeu como se diz bom dia ou boa tarde e agora não pára de dar beijinhos e abraços? Tenham dó que vicio ou é PS ou PSD e pronto vivemos nisto!!!!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Eu não quero um Presidente da Câmara que saiba dar beijinhos e abraços.
Eu quero um Presidente da Câmara que resolva os problemas dos Portalegrenses.
VOTO PS.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Sempre votei e apoiei o PPD/PSD mas desta vez vou fazer como dizia Alvaro Cunhal numas celebres eleições presidênciais "Tapem a foto e ponham a cruzinha no Mário". Vou votar Luís Pargana porque foi, sem dúvida alguma, o MELHOR VEREADOR DA CULTURA que Portalegre já teve. Vejam como projetou a imagem do festival do Crato, hoje local de visita obrigatória. Como organizou eventos na Câmara de Almada onde, aliás, ainda hoje é estimado. No entanto, não votarei em Capotes vaidosos e Valentes palhacinhos.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Manuel disse...

As sondagens aqui colocadas pelos os comentadores valem zero (são iguais às sondagens do O.Costa).
Como não voto em bestas armadas em importantes fina flôr do entulho da cidade de Portalegre vou votar na CDU.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

RESULTADOS SONDAGENS DO CLIP

CLIP: 37.5 - 40.2 (3 eleitos)
PS: 28.9 - 31.4 ( 2 a 3 eleitos)
CDU: 15.3 - 17.6 (1 a 2 eleitos)
BE: 10.0 - 12 (0 a 1 eleito)
PSD: 0.4 - 0.6 (0 eleito)

Foram realizadas 1090 entrevistas, com uma taxa de resposta de 90,2% e desvio padrão 0,02 com erro máximo de 3%.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

"Sempre votei e apoiei o PPD/PSD mas desta vez vou fazer como dizia Alvaro Cunhal numas celebres eleições presidênciais "Tapem a foto e ponham a cruzinha no Mário". Vou votar Luís Pargana porque foi, sem dúvida alguma, o MELHOR VEREADOR DA CULTURA que Portalegre já teve. Vejam como projetou a imagem do festival do Crato, hoje local de visita obrigatória. Como organizou eventos na Câmara de Almada onde, aliás, ainda hoje é estimado. No entanto, não votarei em Capotes vaidosos e Valentes palhacinhos."


Com dinheiro qualquer um faz. Quero vê-lo a fazer com um Orçamento ZERO

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

No PSD ninguém vota...
Alguém acredita nisto????
A força politica que dominou 20 dos últimos 24 anos em Portalegre????

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Eu por mim sempre votei PSD, mas agora não me convém porque mexe no meu orçamento familiar.
Vou votar no Clip porque eles defendem o emprego em Portalegre, especialmente o meu, que alias ´e o único que me interessa.
O Pargana também ´e bom, especialmente, se tirar votos ao PSD porque esses se ganharem entalam-me, já não digo o BE, porque quero parecer sério...

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Festival do Crato????
Quem criou o festival foi o Correia da Luz!!!
O Pargana esteve em Almada como assessor na câmara de 2005 a 2009.
N~ao digam mentiras!!1

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Ainda falam do vigarista, trafulha, ladrão do C.L.?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

EM PORTALEGRE CIDADE DO ALTO ALENTEJO

é livre e sempre o será.

não será tu a decidir o que desejamos publicar.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Pobres calimeros de capoeira!
Não passam de pintos!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

administrador, hoje vais fazer noitada comigo, não dou-te tréguas

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

enquanto não mudares o tema não altero o meu comportamento

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Joaquim Lopes disse...

Há por aqui um grande j... a querer mandar no que não é dele.
Não sabe respeitar a opinião dos outros tenho pena!
Deves c... e depois aparecer!

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.



Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.



Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.


Luís Pargana o verdadeiro politico profissional (Sindicato, Vereador, Chefe de Divisão-nomeado e Chefe de Gabinete-nomeado). Nunca trabalhou na vida apenas cargos políticos.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

E tu além de seres um apaniguado o que fizeste?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Não há machado que corte
A raíz ao pensamento-BIS
Não há morte para o vento
Não há morte-BIS

Se ao morrer o coração
Morresse a luz que lhe é querida-BIS
Sem razão seria a vida
Sem razão-BIS

Nada apaga a luz que vive
Num amor num pensamento-BIS
Porque é livre como o vento
Porque é livre-BIS

Não há machado que corte


LETRA:Carlos Oliveira
MÚSICA:ManuelFreire

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

então um candidato nas listas, conseguiu uma enorme proeza na CPT do atalaião, duplicar a divida. E não dá satisfação a ninguem

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

aonde para o dinheiro

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

alguem sabe quem é o gestor que conseguiu uma enorme proeza na CPT do atalaião, duplicar a divida ????

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Anda aqui um sugeito borradinho de medo do Luís Pargana. Deixa de entupir o blog e vai ler umas coisas sobre democracia, pá!
E o povo? Pá. Já esqueceu o que ps, psd e cds lhe fizeram?

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

A um conselho do Destrito Portalegre cujo candidato promete unir o dito conselho levando avante a destruição de outras forças politicas a cdu já lá vai só falta mesmo o psd para reinar só o ps com aqueles dois senhores de ps passa a estado novo que só acabou a 25 de Abril 74

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

"alguem sabe quem é o gestor que conseguiu uma enorme proeza na CPT do atalaião, duplicar a divida ???"

para saber mais basta consultar os relatorios de contas do CPT e ainda lhe digo a si que têm tamanha dor de corno se não fosse esse gestor o dito CPT ja tinha fechado! vá acabar de lamber o cú ao Pinto Leite e pare de difamar as pessoas.

terça-feira, 24 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

OLÉ!!! Chegou a ex.do careca de hotelaria!!! Que cara feia anda muito só e ninguém lhe pega!!! A F.Robinson tem que ter cuidado com as escolhas dos funcionários, está não vale nada nem para trabalhar, onde andava no sábado? Teve medo das associações? ou mais uma vez na balda ela e a sombra fugiram...andam sempre os dois...

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Lei 1-2001 - artigo 7.º Inelegibilidades especiais
1 - Não são elegíveis para os órgãos das autarquias locais dos círculos eleitorais onde exercem funções ou jurisdição:
d) - Os funcionários dos órgãos das autarquias locais ou dos entes por estas constituídos ou em que detenham posição maioritária, que exerçam funções de direcção, salvo no caso de suspensão obrigatória de funções desde a data de entrega da lista de candidatura em que se integrem.

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Artigo 59º da Constituição da República Portuguesa

Artigo 59.º
Direitos dos trabalhadores


1. Todos os trabalhadores, sem distinção de idade, sexo, raça, cidadania, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, têm direito:

a) À retribuição do trabalho, segundo a quantidade, natureza e qualidade, observando-se o princípio de que para trabalho igual salário igual, de forma a garantir uma existência condigna;
b) A organização do trabalho em condições socialmente dignificantes, de forma a facultar a realização pessoal e a permitir a conciliação da actividade profissional com a vida familiar;
c) A prestação do trabalho em condições de higiene, segurança e saúde;
d) Ao repouso e aos lazeres, a um limite máximo da jornada de trabalho, ao descanso semanal e a férias periódicas pagas;
e) À assistência material, quando involuntariamente se encontrem em situação de desemprego;
f) A assistência e justa reparação, quando vítimas de acidente de trabalho ou de doença profissional.

2. Incumbe ao Estado assegurar as condições de trabalho, retribuição e repouso a que os trabalhadores têm direito, nomeadamente:

a) O estabelecimento e a actualização do salário mínimo nacional, tendo em conta, entre outros factores, as necessidades dos trabalhadores, o aumento do custo de vida, o nível de desenvolvimento das forças produtivas, as exigências da estabilidade económica e financeira e a acumulação para o desenvolvimento;
b) A fixação, a nível nacional, dos limites da duração do trabalho;
c) A especial protecção do trabalho das mulheres durante a gravidez e após o parto, bem como do trabalho dos menores, dos diminuídos e dos que desempenhem actividades particularmente violentas ou em condições insalubres, tóxicas ou perigosas;
d) O desenvolvimento sistemático de uma rede de centros de repouso e de férias, em cooperação com organizações sociais;
e) A protecção das condições de trabalho e a garantia dos benefícios sociais dos trabalhadores emigrantes;
f) A protecção das condições de trabalho dos trabalhadores estudantes.

3. Os salários gozam de garantias especiais, nos termos da lei.



quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

peço um favor aos bloguistas.
alguem tem o programa do movimento PSD2?
Já vi o da SE e e S. Lourenço e é copiado do do PS.
é só para confirmar...

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Os computadores da camara municipal e os particulares que trabalham ali, estão a votar massivamente no CLIP - radio portalegre.
Burros como sempre!

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Afinal quais são as propostas da CDU? É só apresentar carinhas e caretas? E plano de Ação? Medidas? Propostas? NADA!! Não vi nada.

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Temos o poder de mudar isto, será que ainda não viram que é importante a mudança? Seja ela qual for, não queiram mais do mesmo. Já chega.

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Sara disse...

O apelo ao voto em branco, como forma de protesto (!), prossegue. Para quem não tem cabeça para ir ler (e interpretar, pois não não está claro, de forma alguma) o que está escrito no site da CNE, aqui vai:

Se num universo de 100 votos 90 forem em branco (oh fantasia saramaga), e apenas 10 nos candidatos, imaginando que um deles consegue 5 votos, um outro 3 e o restante mais votado 2, o candidato com 5 votos é eleito, apesar dos 90% de votos em branco.

Os votos que valem são apenas aqueles que o sistema eleitoral (tal como está construído) considera válidos, por muitos votos em branco e abstenção que haja.

quarta-feira, 25 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

conclusão do debate no centro de artes e espectáculos de Portalegre.

ficou demonstrado a fragilidade e inutilidade do projecto pessoal do CLIP.

viva portalegre

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O debate de ontem no CAEP mostrou, mais uma vez, que nenhum dos candidatos tem propostas concretas para o crescimento do concelho. É verdade que as perguntas do moderador também não ajudaram. Ficou-se muito pelo acessório. Parques de campismo, contas da Fundação Robinson e ajustes de mágoas passadas. Nota ainda mais negativa para as prestações dos candidatos do PSD e do BE. Muito, muito fracos!

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

esta cidade precisa de um bom gestor e não de maus politicos, que nem na sua vida pessoal conseguem ter sucesso.
Conclusão: venha o diabo e escolha o menos mau (péssimo)

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Vi ontem no telejornal PPC em campanha ser abordado por uma idosa reformada, em que esta reclama do valor baixíssimo da sua pensão, cerca de duzentos e poucos euros. Pedro Passos Coelho responde que esta está cheia de sorte por que foi aumentada de acordo com a inflação. E mais ainda, para espanto da idosa, ele afirma que os medicamentos estão agora muito mais baratos e isso por si só trás-lhe benefícios.
Só um estúpido ou um actual PSD acha que os idosos podem comprar medicamentos, isto para quem aufere duzentos e poucos euros, e que tem de pagar a sua alimentação, água , luz, gás, e quem sabe, renda de casa por mais quatro anos e que depois irá para a rua de acordo com a nova lei das rendas.
Esta postura revela em toda a linha o pensamento da criatura e a linha ideológica do chamado partido da Social Democracia.
Eu pergunto, mas anda tudo estúpido ou quê ??
Como é possível votar-se num partido destes ???
Pensem !!!!
Quando as pensões de velhice e de sobrevivência correspondes a 256 euros e 154 euros para um total de beneficiários que ronda actualmente UM MILHÃO E MEIO DE PENSIONISTAS da SS.

E é com estes olhos que PSD e CDS olham para os Portugueses, ou seja, com total indiferença mesmo em campanha.

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Afinal quais são as propostas da CDU? É só apresentar carinhas e caretas? E plano de Ação? Medidas? Propostas? NADA!! Não vi nada ou estão à espera das ordens do partido????
Luís Pargana mais um peão dos vermelhos, e como em tudo na vida a 3.ª escolha!!!

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

os funcionários públicos querem saber até sexta feira qual o Horário que vão fazer na segunda, ou não se trabalha na segunda?
É uma vergonha tudo serve para fazer campanha

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Caros compatriotas dos PSD!!!

Independentemente das razões que fizeram alguns constituírem-se em movimento independente todos sabemos que na sua maioria não o São. E embora eu reconheça capacidade quer à Dr Adelaide quer ao DR Jaime Azedo para gerir bem a CM Portalegre. Quero fazer aqui um último APELO!!! sob pena da CM ir parar ao PS de mão beijada!!! Quando todos sabemos que o Engº Pinto Leite não esteve altura na oposição, quanto mais como Presidente.

E APELO que faço vai no sentido de votarem, neste momento difícil pelo partido PPD/PSD, porque o movimento CLIP esticadinho com todos os seus simpatizantes já vimos que não chega para derrotar o PS, o PPD/PSD e CDS dividido também já vimos que não chega!!!

Daí o meu APELO ao coração e às raízes, VOTEM PPD/PSD até porque a DRª Adelaide para lamento meu, vos abandonou ontem à noite e desrespeitou o nosso PARTIDO, ao renegar o PPD/PSD e o seu ideário e reafirmar-se independente, é pena que só descobriu isso no exato momento que desistiu de ser candidata PPD/PSD, há bem pouco tempo portanto....

Por isso, PPD/PSD sempre!!!! Reflitam bem!!!!

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

a daide perde o debate e ganha as eleições e como? porque com o debate na RP, a CDU reforçou o seu eleitorado e muitos indecisos de esquerda vão por a cruzinha naquele que foi claramente o mais expedito no debate, assim é suposto que o cinzento do PL vai perder votos e a daide vai aproveitar

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Estes gajos do PS são os maiores cromos e aldraboes ate dizer chega... passaram á minha porta e dizem que o hospital vai fechar se a Adelaide Teixeira fosse eleita.
Pinto leite no seu melhor mas onde se viu um pinto dar leite? aldrabao do caraças. e ja agora votem BE.

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

A última sondagem dá uma larga margem de vitória, cerca de 9% à lista encabeçada pelo Engº Pinto Leite (PS).

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Reagindo à decisão do TC, que declarou inconstitucionais algumas das novas normas do Código de Trabalho relacionadas com o despedimento por extinção do posto de trabalho e por inadaptação e a prevalência do Código do Trabalho sobre as convenções colectivas, Carlos Silva considerou que "aquilo que foi decidido pelo Tribunal Constitucional vem ao encontro da satisfação de muitos trabalhadores e a UGT hoje, um ano e meio depois do acordo de concertação social assinado em 2012, reconhece como satisfatória a decisão tomada". Confesso que quando soube da notícia fiquei curioso sobre qual seria a reacção da UGT. Quando ouvi Carlos Silva, sorri com a habilidade que utilizou para dizer que a decisão "vem ao encontro da satisfação de muitos trabalhadores" em vez do pedido de desculpa que se impunha a uma central sindical que dá o seu acordo e se põe ao lado do Governo para juntos aprovarem legislação inconstitucional contra os trabalhadores seus representados.
Recordemo-lo, quem assinou o acordo em nome da UGT, João Proença de sua graça, é hoje dirigente do Partido Socialista, um partido muito "de esquerda" mas que votou ao lado de PSD e CDS na aprovação das mesmas inconstitucionalidades. Contudo, ao contrário de um Carlos Silva que reconhece como satisfatória a decisão do TC para evitar congratular-se com uma decisão que expõe mais uma das inúmeras traições da central sindicalque dirige, o Partido Socialista remeteu-se ao silêncio e não reagiu à decisão que o expõe pelos mesmos motivos.
há dias, João Semedo defendeu que “um governo de esquerda é um governo com políticas de esquerda, com consensos de esquerda, contra a austeridade e não com consensos à António José Seguro, com a direita e a troika”. Estas palavras, tal como o apelo que dirigiu ao eleitorado socialista, que pensem sobre o que António José Seguro e o PS farão com os votos que lhes confiarem, ganham redobrado sentido depois do chumbo hoje conhecido.
Bem sabemos como a reacção habitual da claque socialista a este tipo de constatações costuma ser aquele "não ganham nada em atirar-se ao PS em vez de se atirarem à direita". O problema é precisamente esse, o PS faz falta enquanto partido de esquerda e não como uma cópia da direita, à semelhança do que acontece com os seus congéneres por essa Europa fora. Aí não faz falta nenhuma. Para além do tema ser política e não futebol, a claque socialista é que não ganha nada em calar-se quando o seu PS se porta mal. Os aplausos e os silêncios nunca operam mudanças. É olhar para a Grécia e para o PASOK, actualmente no Governo de coligação com a Nova Democracia. Se o que pretenderem for um Governo de "salvação nacional" PSD-PS, e já faltou menos, fazem muito bem em não cobrar os sucessivos deslizes que nunca lhes mereceram sequer um reparo. Nesse caso, já cá não está quem falou.


Entretanto: «PS saúda TC por ter chumbado algumas alterações ao Código do Trabalho. Espera… mas só nove deputados do PS é que votaram contra as alterações. Quanta hipocrisia! Continuem a gozar com a nossa miséria por um punhado de votos!

Olhos nos olhos repito aos que administram os seus interesses sob a sigla PS repito o que lhes disse Francisco Lopes na Assembleia da República:

O PS votou a favor da redução do direito de descanso compensatório e da diminuição para metade do pagamento do trabalho suplementar e do trabalho realizado nos dias de descanso semanal e nos feriados.

O PS votou a favor da precariedade com a facilitação do contrato de trabalho de muito curta duração.

O PS votou a favor do despedimento por inadaptação e da redução das indemnizações por despedimento.

O PS votou a favor da facilitação do banco de horas grupal.

O PS votou a favor do roubo de três dias de férias e do ataque à contratação coletiva.

Para quem fala em rutura, isto significa a continuação da rutura com os trabalhadores e com os seus direitos!»

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O CDS/PP,o PPD/PSD e o PS é tudo a mesma merda.
Ladrões e chulos que nos tem roubado ao longo de anos.

quinta-feira, 26 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Quem não serve para o nosso concelho são os outros que andaram a roubar durante vinte anos e agora querem voltar para acabar de roubar o que não conseguiram da outra vez, pois pensavam que o povo era parvo e não via o que andavam a fazer e foram apanhados com as calças ao fundo das pernas nas outras eleições.

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Falhada a data inicialmente prevista para o regresso de Portugal aos mercados (23 de Setembro), Passos Coelho veio reconhecer esta semana que “com os juros acima de 7%, como temos hoje” a perspectiva de regresso aos mercados “é mais difícil”.

E admitiu mesmo o cenário de "podermos ter de pedir um outro programa". O que ele andou para aqui chegar!

Convirá lembrar que no dia 11 de Março de 2011 - dia em que, no auge da crise das dívidas soberanas, Passos Coelho resolveu anunciar a rejeição do PEC IV - era também na casa dos 7% que estavam os juros da dívida pública portuguesa (a dez anos). Nessa altura, Passos Coelho, ansioso de chegar ao poder, fez uma escolha decisiva: preferiu precipitar uma crise política e com ela desprezar o apoio ao PEC IV que tinha sido prometido pelo BCE de modo a Portugal evitar o pedido de ajuda externa (tal como fizeram a Espanha e a Itália). Indiferente a todos os avisos do Governo minoritário de então e dos nossos parceiros europeus, Passos Coelho, à saída de um encontro com o Presidente da República, declarou-se "irredutível": tinha escolhido outro caminho, mesmo sabendo que isso iria forçar o País a um pedido de resgate - a ser negociado, aliás, em situação de emergência e por um Governo de gestão.

Lançado em campanha eleitoral, Passos Coelho tirou da cartola uma ideia mágica: cortar nas "gorduras" do Estado. As "gorduras" do Estado, lembram-se? Inspirado por Catroga, Moedas, Braga de Macedo e alguns outros génios das finanças, garantiu aos portugueses que tinha tudo bem estudado e que podiam dormir descansados: não seria preciso aumentar impostos, nem cortar nas pensões, nem reduzir salários, nem tirar subsídios de Natal, nem sequer despedir funcionários públicos. Bastaria cortar nuns enigmáticos "consumos intermédios", desmontar o "Estado paralelo" e fazer um governo pequeno, só com 10 ministros - mas dos bons. E assim que os mercados percebessem que o Governo tinha mudado, a confiança estaria de volta e o ‘rating' da República iria subir. São coisas que apetece recordar na mesma semana em que ouvimos Passos Coelho dizer que sempre achou que se deve falar verdade aos portugueses antes das eleições...!

O que se passou depois, é conhecido. Ao contrário do que prometeu, o Governo PSD/CDS trocou a moderação negociada no Memorando inicial da ‘troika' por um violento ‘frontloading' de austeridade para impressionar os mercados e consumar uma estratégia de acelerado empobrecimento. Ao fim de pouco mais de dois anos de duros sacrifícios, os resultados são estes: fracasso no calendário de regresso aos mercados e iminência de um segundo pedido de ajuda externa, seja na forma de "programa cautelar" seja na forma de um segundo "resgate". E se os juros da dívida pública estão sensivelmente como estavam antes do chumbo do PEC IV (em plena agitação nos mercados de dívida soberana), a economia portuguesa está agora muito mais debilitada por três anos de intensa recessão, com o desemprego em níveis insuportáveis, o défice acima das metas e a dívida pública a crescer como nunca, atingindo já cerca de 130% do PIB. Bem vistas as coisas, é esta economia mais enfraquecida que pretende agora conquistar a confiança dos mercados.

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...


Verdadeiros Socias Democratas!!!

Não deixem achincalhar o vosso PArtido, não se dispersem por supostos movimentos constituídos essencialmente na sua base por pessoas que querem "cuspir no prato onde comeram".

Não deixem achincalhar a obra feita, com alguns erros (é verdade), com algum exagero (é verdade), com algum despesismo (é verdade), tudo isto fruto da personalidade do líder da CM que tinha iniciativa, ninguém lhe pode tirar esse mérito, mas tinha uma visão megalómana à qual o PSD não soube criar mecanismo de controlo e de refreio.

Mas o que ninguém conseguirá apagar e disso todos os Verdadeiros Sociais Democratas devem ter muito orgulho, é que foi nesse período que Portalegre conseguiu o maior número de execução de projetos, sendo verdadeiro líder Distrital e até Regional, conseguindo consequentemente nessa altura uma votação como jamais eventualmente conseguirá e que portanto não foi só o PSD que se reviu na obra feita, FORAM A MAIORIA DOS PORTALEGRENSES, o erro do PSD foi somente ter deixado esse líder, escolher praticamente sozinho a sua equipa, não criando as precauções necessárias para alertar para a situação financeira na qual a CMP acabou por ficar.

Mas nunca se esqueçam e volto a repetir alguns erros foram cometidos, MAS O MAIS DIFICIL FOI FEITO, agora o que é preciso é recentrar, definir uma estratégia e ser criativo para desfrutar, viabilizar e rentabilizar a OBRA FEITA, e ISSO QUEM MERECE FAZER È O PSD QUE FOI QUEM A REALIZOU!!!

Por isso como verdadeiro SOCIAL DEMOCRATA mais uma vez APELO PARA QUE REFLITAM BEM!!! E não desperdicem o voto na CLIP!!! Ate porque a DR Adelaide apesar de lhe reconhecer muita competência tal como o DR JAIME AZEDO, volto a frisar desrespeitou o PSD no debate!!! REFUTOU o seu ideiario!!! E isso nenhum verdadeiro SOCIAL DEMOCRATA pode permitir!!!

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

O problema de Portalegre, reside na mentalidade das pessoas dessa cidade, sempre a falar mal, a invejar e intrometer-se na vida do próximo! Não entendo como não se repara nas manobras dilatórias da cambada dos lambe botas (meninos bonitos) que como sanguessugas se agarram a esses partidos como de um estatuto se tratasse, que nada mais fazem da vida do que estarem encostados ao poleiro e somente isso pretendem pois para eles o povo só ganha expressão de existencialismo em época de campanha pré eleitoral, passado essa fase é esquecido!
Infelizmente nestas e noutras eleições a população, nem sabe em quem e porque esta a votar, não havendo qualquer discernimento e reflexo sobre a opção!

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Então querem que os resultados sejam diferentes e insistem em votar nos mesmos de sempre? Como é que esperam que algo mude se não se muda a fórmula?

Para os papalvos que apontam que Pargana foi vereador de Cáceres, eu acrescento bem haja! Foram os últimos anos em que Portalegre teve algum movimento cultural. Agora a merda das festas é só bailaricos...O Crato tem um festival que mete gente à bruta, Castelo de Vide tem um festival que mete gente com fartura...a capital de distrito entretém-se com nada!

Mas atenção, que em todas as candidaturas há propostas com muito sentido. O melhor mesmo era que quem ganhasse pudesse pegar no melhor de cada programa

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Os laranjas estão tão lixados com a candidatura que apresentaram...borrados até ao pescoço tal é o medo de se acabar o tacho!! Os xuxalistas então...tão mediocres que ainda não é desta que saltam para o poleiro e nem têm o discernimento que a culpa é dos próprios: são obtusos, só bazófia, cagões de primeira...

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

A VERDADE É SEMPRE MUITO SIMPLES


"Se houver segundo resgate é porque a política do governo Passos Coelho - Gaspar - Relvas - Portas - Maduro falhou. Falhou porque estava errada e acumulou erros colaterais, falhou por incompetência e ilusão, falhou porque o príncípio de Peter tem muita força, falhou porque era irrealista, começou por ser ingénua e acabou por ser dolosa, tinha poucas e más ideias e teve uma péssima execução. Falhou porque a realidade tem muita força e quem não a conhece bate com a cabeça na parede. Falhou porque gente medíocre pensou (e pensa) que é genial e que pode "mudar Portugal" com meia dúzia de ideias gerais, muitos preconceitos e uma gigantesca ignorância. O último que sabia o que queria, saiu porque percebeu demasiado tarde o que seria o dia 23 de Setembro. O penúltimo que sabia ao que vinha, quis fugir "irrevogavelmente" a tempo, mas estava envolvido numa teia sem liberdade e regressou coroado por uma coroa de pirite, o ouro dos tolos. Detonou a crise que ainda se vive e que o Presidente da República permitiu que se tornasse pantanosa.

Quem não começa por aqui, não percebe o que se passou nos últimos dois anos. A situação europeia, as resistências sociais e políticas, as decisões do Presidente da República e do Tribunal Constitucional, tudo isso teve um papel, mas não foi central. O que foi (e é) central foi a decisão de fazer uma lei inconstitucional, não a decisão do Tribunal em travá-la. O que é central foi semear a semente da cizânia para obter ganhos políticos e deixar o país estragado.

Falhou, já falhou há muito tempo, se tivessem algum resto de estima pelo país e pelos portugueses já tinham escolhido um mosteiro longínquo para reclusão perpétua a pedir perdão a todos os deuses. Mas não é gente dessa, já estão a ensaiar todas as justificações com a procura obsessiva de bodes expiatórios, para não se assumirem as responsabilidades. Pobre país, o nosso."

José Pacheco Pereira
In:ABRUPTO

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Para os papalvos que apontam que Pargana foi vereador de Cáceres, eu acrescento bem haja! Foram anos em que Portalegre deu de comer à máquina comunista. Foram anos em que o Pargana deu de comer (e bem) a inúmeras empresas para as obras nas escolas rurais em disprimor das da cidade a rebentarem pelas costuras enquanto que as novas fecharam com o concluir das obras. Que deu a ganhar à empresa que contrata para o seu trabalho organizar..... Poupem-me,os comunas só olham para o próprio umbigo e largam os outros para o barulho.
Não temos grandes candidatos é um facto mas este pepsodente também não nos leva a lado nenhum de certo!!

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Pergunta. Alguem viu o programa do Clip???

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Deixem-se de tretas. Da esquerda à direita todos os políticos são iguais. Primeiro enchem os bolsos deles, das famílias e dos lacaios, depois estão-se nas tintas para o país e para o povo. Eu não vou votar e o que estes gajos precisavam é que todos assim fizessem e os deixassem a falar uns com os outros para ver o que ganhar a vida honestamente.
Porque razão as investigações não avançam? Porque razâo é que se levantam barreiras e surgem logo os melhores advogados a defendê-los sempre que algo suspeito aparece? Quero um país limpo para poder novamente voltar a acreditar que os nossos sacrifícios valem a pena. Até lá não voto mais ou só votarei, se isto mudar, na outra encarnação daqui a alguns milénios.
Passem bem (mal)!!!!!!

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Eu não vi foi o programa do candidato Pargana/CDU. Alguém o viu? peço que me esclareçam isto. Alguém viu o programa eleitoral da CDU??? Por outro lado, no dabate da rádio o Pargana disse que "fez", que "realizou", que "conseguiu", que "se naõ fosse eu"; e quando lhe falaram na dívia ´lilitou-se a dizer que isso não era das suas funções; a parte financeira era do Presidente. Muito bem, belo comunista: come o bife do lombo eos outros que roam os ossos. Mas não é de admirar com o estilo de vida burguês que apresenta, é tão comunista como eu! Foge!!!

sexta-feira, 27 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

Dia de reflexão... é bom que todos os portalegrenses usam o seu direito ao voto e nao venham neste blog futuramente dizer mal deste ou daquele, reclamar por tudo e por nada e, principalmente que o senhor administrador continue a ter o devido cuidado com a moderação deste blog...

Anónimo

sábado, 28 setembro, 2013  
Anonymous Anónimo disse...

meus amigos o povo votou o povo decidiu e na vontade do povo ainda ninguem manda. para alguns estourou-lhe a castanha na boca

domingo, 29 setembro, 2013  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Site Meter